Controle de fluxo de caixa: como fazer e por que é importante?

5 minutos para ler

Você já deve ter se deparado com o termo controle de fluxo de caixa em suas pesquisas sobre finanças empresariais, não é verdade? Apesar de ser uma expressão popular neste meio, muitos empreendedores não sabem ao certo o que significa, tampouco o realizam com eficiência.

Portanto, neste conteúdo mostraremos o que é controle de fluxo de caixa, por que é tão importante, suas principais modalidades e como aplicar o conceito em seu negócio. Acompanhe a leitura para conferir!

O que é fluxo de caixa?

De forma simplificada, consiste nas movimentações de dinheiro no caixa da empresa, ou seja, entradas e saídas referentes a recebimentos por vendas de produtos/serviços e pagamentos de contas.

Quando falamos em controle de fluxo de caixa, nos referimos ao conjunto de medidas realizadas para registrar detalhadamente o destino de cada movimento de capital, independentemente de estar relacionado a gastos ou lucros. O que queremos dizer é que, por menor que sejam, todas as receitas e despesas precisam ser devidamente registradas em um sistema financeiro (planilhas ou softwares).

Qual a importância do controle de fluxo de caixa?

A realizar o controle de fluxo de caixa, o empreendedor passa a ter uma perspectiva ampla e precisa sobre a realidade do negócio no presente, além de conseguir projetar cenários futuros. Por isso, sua importância está ligada à avaliação da disponibilidade de capital e a liquidez da empresa.

Em outras palavras, o controle de fluxo de caixa permite ao empresário antecipar-se na tomada de decisões importantes, como:

  • planejamento de investimentos;
  • solicitação de empréstimos;
  • promoções para desencalhar o estoque;
  • redução de despesas sem comprometer o lucro;
  • negociações para estender os prazos com fornecedores.

Quais são os tipos de fluxo de caixa?

O fluxo de caixa pode ser dividido nas seguintes modalidades:

  • fluxo de caixa projetado — permite que o gestor planeje suas ações futuras a partir das entradas e saídas de capital;
  • fluxo de caixa livre — ajuda a mensurar a capacidade de geração de dinheiro em curto, médio e longo prazo, apresentando o saldo existente;
  • fluxo de caixa diário — serve para analisar todo o sistema financeiro da empresa, controlando entradas e saídas do dia em questão;
  • fluxo de caixa descontado — comumente utilizado para venda ou atração de investidores, pois avalia a riqueza economizada do negócio, assim como as vantagens em manter caixa para projetos posteriores;
  • fluxo de caixa simples — indicado para empreendimentos de baixa complexidade, pois conta com premissas básicas para controlar as entradas e saídas e investimentos.

Como fazer o controle de fluxo de caixa?

Agora que você já tem uma perspectiva mais ampla sobre o conceito, mostraremos as melhores práticas para controlar o caixa em sua empresa.

Crie uma rotina

O primeiro passo é desenvolver constância no controle das finanças. Estabeleça uma rotina de não apenas registrar cada entrada e saída de dinheiro, mas também de fazer uma checagem geral no final de cada dia.

Categorize as contas

Organização é a palavra-chave quando o assunto é controle financeiro. Hoje em dia, podemos contar com softwares de gestão que, além de integrarem todos os departamentos da empresa em um único ambiente, oferecem recursos para separar as contas em diferentes categorias, como:

  • aluguel do imóvel;
  • salários de funcionários;
  • impostos;
  • gastos com produção;
  • contas de consumo;
  • despesas variáveis.

Separe as contas bancárias

Empreender é ter disciplina. Separar as contas bancárias pessoal e empresarial é uma das medidas primordiais que devem ser implementadas durante a estruturação do negócio.

Registre receitas e despesas

Como já foi dito, adote um sistema de controle financeiro tecnológico para automatizar o registro da entrada de receitas e despesas da empresa. Além de reduzir o índice de erros e facilitar o trabalho, esse tipo de solução otimiza seu controle de fluxo de caixa, oferecendo relatórios precisos sobre os saldos.

Observe o saldo e faça o controle

Para um controle efetivo, o saldo deve ser analisado todos os dias, pois ele literalmente mostra os recursos financeiros que a empresa tem em caixa, seja para pagamento das despesas mensais, seja para realizar investimentos futuros e expandir o negócio.

Para concluirmos, é importante destacar que o controle de fluxo de caixa deve ser realizada todos os dias para evitar uma série de problemas financeiros que ocorrem quando essa área é ignorada, como inconsistências de informações sobre o saldo real, dificuldades para fazer projeções futuras e redução da lucratividade.

Este conteúdo foi útil para sua empresa? Então com certeza você vai se interessar por nosso post sobre o que é gestão de custos e como aplicá-la em seu negócio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

-